Conexão Tocantins Araguaína

Araguaína

19/07/2017 - Redação

Foto: Marcos Filho

Sair do aluguel e pagar um imóvel próprio com lotes doados pelo município em um bairro planejado e com parcelas baixas. Foi isso que fez a auxiliar de dentista Tatiana Alves. Na manhã desta quarta-feira, 19, ela recebeu a chave de sua casa própria em solenidade realizada no Residencial Parque do Lago. O setor já conta com 122 moradores que aproveitaram os benefícios do lote doado e subsídios do Programa Minha Casa Minha Vida (MCMV) e financiaram os imóveis com mais de R$ 50 mil de descontos.

“Minha bebê Agatha está hoje com cinco dias e mesmo assim vim receber as chaves da minha casa, estou saindo do aluguel e isso não tem preço. Vou pagar as parcelas, mas de um bem que é meu e isso me deixa muito feliz”, comemorou Tatiana.

Ao todo, serão 881 casas no residencial e ainda estão disponíveis 759 unidades.

Parcelas mais baixas

Na solenidade de entrega do módulo 3, com mais 42 unidades do Residencial Parque do Lago, o prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas, explicou que a doação dos terrenos diminui significantemente a prestação da casa.

“Somente os lotes valem em torno de R$ 40 a 50 mil. Uma família com a renda de dois mil reais, pode pagar uma prestação em torno de R$ 300. Esse empreendimento do Faixa 2 é o maior do Brasil em andamento. É um modelo para as demais cidades, que podem implantar e ofertar a população de média renda a casa própria”, destacou.

O prefeito ainda acrescentou que o empreendimento nasceu da permuta de áreas entre o Governo do Estado e Município. “Após o projeto ser aprovado na Câmara de Vereadores e firmada a parceria com a Caixa Econômica Federal (CEF) e a licitação, a empresa M21 começou a construir os imóveis. Essa área é privilegiada e os moradores terão acesso a outros bairros e região central de Araguaína, pela ponte da Via Lago”, frisou.

Participaram também da solenidade o deputado estadual Elenil da Penha, presidente da Câmara de Vereadores, Marcus Marcelo, e autoridades municipais.

Atendendo a todos

A secretaria da Assistência Social, Fernanda Ribeiro, disse que a Prefeitura trabalha incansavelmente para atender todas as camadas sociais. “Essa faixa de renda é de dois a sete salários mínimos. A nossa preocupação é com toda a população, com pessoas de baixa renda e também com renda intermediaria”.

A gerente regional de construção civil da Caixa Econômica Federal (CEF), Cleci Buss, explicou que a parceria entre o banco e a Prefeitura viabiliza a construção e beneficia a população. Somente com as 122 unidades, já foram aplicados de recursos no Estado mais de R$ 27 milhões. “A doação da área contribui favoravelmente na composição do custo. É uma oportunidade de morar bem, com um financiamento acessível a todos”, explicou.

A gerente acrescenta que a documentação é a mesma para a abertura de crédito, documentos pessoal, nos casos de casal, dos dois, comprovação de renda atualizada e comprovante de endereço. O interessado deve dirigir à construtora para verificar o imóvel. Mais informações sobre o residencial podem ser obtidas através do site www.casasparquedolago.com.br.