Conexão Tocantins Araguaína

Saúde

04/05/2017 - Redação

Foto: Divulgação "Por que não ajudar a melhorar a qualidade de vida deles?”, afirma o otorrino, Daniel Nunes

Um som mais nítido, seja de uma música, de uma risada ou até mesmo o canto de um pássaro. Esses e outros sons poderão ser ouvidos mais nitidamente por idosos dos lares Cantinho do Vovô e Casa do Idoso, em Araguaína. No último sábado, 14 abrigados realizaram triagem auditiva, sendo que seis foram encaminhados para realizar o exame de audiometria e, caso necessitem, receberão aparelhos auditivos.

A união dos projetos “Lazer na Melhor Idade”, da Prefeitura, e “Ouvindo na Melhor Ouvindo”, da Otoclínica, beneficiará os idosos realizando triagem e posteriormente os exames, ainda este mês.

A parceria surgiu após a Superintendência de Esporte e Lazer do Município, da Secretaria de Cultura Esporte e Lazer, visitar os idosos no intuito de promover atividades e perceber que muitos tinham dificuldades em participar das ações por não ouvirem os sons. Ao buscar parcerias, descobriram ações voluntárias e uniram forças.

Ainda são parceiros do projeto a Secretaria Municipal da Assistência Social, o Conselho do Idoso e a Widex, empresa doadora dos aparelhos auditivos.

Ação voluntária

O médico otorrino Daniel Nunes explicou como surgiu a ideia de ajudar os idosos a ouvir novamente. “Eu conheço o coordenador do Cantinho do Vovô e fui visitar. A primeira ideia foi reunir um grupo de jovens somente para fazer companhia e assistir filmes com eles, então percebi que alguns tinham problemas de audição. Como sou otorrino, então por que não ajudar a melhorar a qualidade de vida deles?”, contou.

O médico acrescentou que a média de idade deles é em torno de 70 anos e estatisticamente a perda auditiva nesta idade é muito grande. Aproximadamente 40% de idosos acima dessa faixa etária têm perda auditiva.

“Contribuir para melhorar a audição, para que eles aproveitem melhor o tempo deles, ouvindo a programação da televisão, uma música e outros sons me deixa muito feliz. Percebi também que os idosos são amigos, a gente percebe que eles conversam entre si e essa conversa será agora mais animada”, frisou Nunes.

Lazer

O Projeto Lazer na Melhor Idade, criado em 2017, faz atividades físicas e recreativas com idosos de toda a cidade, sempre acompanhadas de fisioterapeutas e educadores físicos, geralmente no Parque Cimba. As ações também contam com exercícios funcionais específicos para aqueles que vivem nas casas de acolhimento da cidade.