Conexão Tocantins Araguaína

Saúde

18/07/2016 - Redação

Foto: Divulgação

Profissionais de saúde de Araguaína receberão capacitação para atuar no enfrentamento da microcefalia no município. A qualificação será realizada pela empresa multinacional Johnson & Johnson e Instituto de Pesquisa e Apoio ao Desenvolvimento Social (IPADS). Amanhã, 19 e na quarta-feira, 20, a partir das 8 horas, na secretaria da Saúde, uma reunião com representantes do laboratório definirá o cronograma da capacitação.

O curso contara com a participação de cera de 50 profissionais, entre médicos, enfermeiros, técnicos de enfermagem, agentes comunitários de saúde, psicólogos e outros eles serão os multiplicadores do projeto para reproduzir as informações e treinamentos.

O objetivo geral do projeto é capacitar todas as equipes de saúde para trabalharem com segurança no enfrentamento ao vírus Zika, transmitido através do mosquito Aedes aegypti.

O foco é no ciclo materno-infantil, compreendendo-o desde a distribuição de casos, forma de contágio, prevenção, diagnóstico, monitoramento dos casos, estimulação do recém-nascido e apoio materno no cuidado às crianças com microcefalia.

O laboratório também realizará as capacitações em Salvador (BA), Recife (PE), Cuiabá (MT), Juiz de Fora MG) e Campina Grande (PB).

Importância

Durante encontro organizado pelo Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde (Conasens), realizado em junho em Brasília, houve várias discussões sobre como trabalhar com a doença, diante do número de casos de microcefalias registrados no País, causado possivelmente por infecção do vírus Zika.

“O evento foi muito produtivo. Já tínhamos essa iniciativa de buscar mais conhecimento sobre o assunto, então o laboratório se disponibilizou”, explicou o secretário da Saúde do Município, Jean Coutinho.

Microcefalia

O Ministério da Saúde decretou situação de Emergência em Saúde Pública após o crescente número de casos de microcefalias, causado por infecção do vírus Zika. Diante disso surgiu a necessidade da criação do Plano Nacional de Enfrentamento à Microcefalia (PNEM).

Tudo sobre o plano foi explicado na oficina, em Brasília. Um dos objetivos do PNEM é o trabalho em conjunto entre estados e municípios, que deve intensificar cada vez mais ações de combate ao mosquito Aedes aegypti.

O fato de já terem estudos que comprovam o vírus Zika como causador da microcefalia vem preocupando gestantes de todo o País. Em Araguaína, somente até maio de 2016, já foram registrados 19 notificações de casos suspeitos da doença, sendo que, desses, 11 foram descartados e oito ainda estão sendo investigados.

Por: Redação

Tags: Araguaina, Microcefalia