Conexão Tocantins Araguaína

Araguaína

21/06/2016 - Redação

Foto: Leila Mel

Dando continuidade ao trabalho de prevenção de alagamentos em alguns pontos de Araguaína, a Prefeitura, por meio da Secretaria da Infraestrutura, mantém uma equipe constante de profissionais realizando o trabalho de limpeza dos córregos canalizados da cidade. O trabalho inclui ainda a limpeza dos bueiros e bocas de lobo.

“É um trabalho periódico e constante. A luminosidade e a umidade na nossa região são intensas, o que faz com que a vegetação seja muito vigorosa. As equipes atuam fazendo a poda da vegetação e limpeza do canal. Esse serviço garante a funcionalidade da rede”, explicou o secretário municipal de Infraestrutura, Simão Moura Fé.

Drenagem

Desde 2013, mais de 22.000 metros de drenagem foram implantados em diversos bairros que sofriam com alagamentos, erosões e risco de desabamento. Entre os setores beneficiados estão Raizal, Tereza Hilário, Araguaína Sul, Maracanã, Oeste, Universitário, Nova Araguaína, Xixebal, Santa Helena, Jardim Paulista e Jardim das Mangueiras.

No Plano de Macrodrenagem foram executadas e estão em andamento obras de canalização de córregos, transposição de bacias e diversas drenagens com implantação de sarjetas, bueiros e galerias.

Limpeza

A equipe específica para este trabalho de limpeza é composta por seis profissionais que retiram toda a sujeira acumulada na extensão dos córregos. “Infelizmente a comunidade ainda joga muito lixo nas ruas e tudo vai parar nos córregos”, explicou o diretor de limpeza urbana do município, Valteir Alves.

O secretário Simão Moura pontuou ainda sobre a importância da comunidade evitar o despejo de lixo em locais inadequados e observar as datas e horários em que a coleta de lixo passa pela sua rua, evitando assim colocar o lixo em dias em que não há coleta para que o mesmo não tenha destino inadequado.

Preocupação ambiental

O diretor municipal de Fiscalização e Monitoramento Ambiental, Aníbal Neto, explicou que o trabalho de limpeza também evita a poluição dos rios que banham a cidade.

“O processo desorganizado de ocupação fez com que nossas nascentes e córregos ficassem ‘afogados’ pela comunidade, o que traz consequências como a poluição, seja pelo lixo ou pelo despejo de esgoto clandestino. O trabalho periódico de limpeza evita que os resíduos cheguem aos rios”, citou.