Conexão Tocantins Araguaína

Polí­cia

02/10/2013 - Redação

Foto: Divulgação Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota em Araguaína Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota em Araguaína

A Polícia Civil já está investigando a morte do detento Welkes Paulo Neto de Oliveira de 27 anos que foi assassinado nas dependências da Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota em Araguaína na manhã desta quarta-feira, 02.

As câmeras de segurança que poderiam identificar o autor, ou os autores do crime, foram obstruídas com creme dental. Agora, a delegada regional da Polícia Civil, Verônica Carvalho está no presídio coletando depoimentos para tentar identificar quem cometeu o assassinato.

Tensão
O clima na Unidade de Tratamento Barra da Grota é de tensão. Com capacidade para 460 internos, o Barra da Grota possui hoje 454 internos, destes, 233 são presos provisórios que deveriam estar na Casa de Prisão Provisória de Araguaína, que está fechada para reformas.

Hoje, além do assassinato também houve um princípio de motim. Presos tentaram assumir o controle do presídio, mas os agentes conseguiram conter a situação.

Assassinato
Welkes Paulo Neto de Oliveira foi morto com golpes de chunchos (armas artesanais). A informação é de que ele foi morto por volta das 10h30 da manhã quando retornava do banho de sol com destino a sua cela de número 107 localizada no Pavilhão B da unidade penal. Ele foi morto a golpes de "chuncho" (armas artesanais). O coração chegou a ser atingido por algumas das perfurações.
Transferido do presídio Luz do Amanhecer em Cariri do Tocantins para o Barra da Grota, Welkes Paulo Neto estava há seis meses em Araguaína, estando preso por tráfico de drogas. Sua pena era de sete anos e seis meses em regime fechado, sendo que a cumpria desde 2008.