Conexão Tocantins Araguaína

Polí­tica

01/10/2013 - Redação

Foto: Divulgação Deputado federal Eduardo Gomes Deputado federal Eduardo Gomes

“Apresentei um conhecido a um amigo”, esta foi a resposta enviada à imprensa por meio de nota do deputado federal licenciado e atual secretário dos Esportes e Lazer do Estado, Eduardo Gomes em relação ao fato de seu nome e do prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas (PR) aparecerem nas gravações feitas pela Polícia Federal na Operação Miqueias.

Eduardo Gomes disse conhecer o doleiro libanês Fayed Trabulsi, acusado de chefiar a organização criminosa, há cerca de dois anos, em Brasília. “O conheci quando não pesava nenhuma suspeita sobre ele, nem sobre as suas atividades”, afirmou.
Além disso, na nota Eduardo Gomes reafirma o fato de ser de “conhecimento público que a Prefeitura não fez nenhum investimento nos fundos investigados".

Suspeita

Na segunda-feira, 30 de setembro, o site Araguaína Notícias publicou denuncia de que o nome do prefeito Ronaldo Dimas (PR) teria aparecido nas investigações da Polícia Federal relacionadas a Operação Miqueias. Na denúncia, o deputado federal Eduardo Gomes aparece como o intermediador de um encontro entre a organização criminosa e o então prefeito eleito, Ronaldo Dimas. O prefeito confirmou o encontro e garantiu que não houve investimento do município com a referida corretora.

A Operação Miqueias, deflagrada no dia 19 de setembro, pela Polícia Federal, desarticulou um esquema de lavagem de dinheiro que movimentou R$ 300 milhões num período de um ano e meio e causou prejuízos de R$ 50 milhões a fundos de pensão municipais.

A operação envolveu mais de 300 policiais que cumpriram 102 mandados judiciais, sendo cinco de prisão preventiva, 22 de prisão temporária e 75 de busca e apreensão no Distrito Federal e nove estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás, Maranhão, Amazonas e Rondônia.