Conexão Tocantins Araguaína

Educação

30/03/2012 - Redação

Foto: Divulgação Rossini Sôffa defendeu a tese sobre a inclusão do farelo do mesocarpo do babaçu em dietas para bovinos alimentados em confinamento Rossini Sôffa defendeu a tese sobre a inclusão do farelo do mesocarpo do babaçu em dietas para bovinos alimentados em confinamento

A Universidade Federal do Tocantins (UFT) formou nesta última quinta-feira, 29, durante cerimônia de defesa de tese no auditório da Escola de Medicina Veterinária e Zootecnia do Câmpus da Universidade em Araguaina (EMVZ/UFT), o primeiro Doutor em Ciência Animal Tropical.

O zootecnista Rossini Sôffa da Cruz defendeu a tese "Inclusão do farelo do mesocarpo do babaçu em dietas com diferentes níveis de concentrado para bovinos alimentados em confinamento", a partir das 14h, com a presença de autoridades locais, estudantes e professores.

O reitor da UFT, Alan Barbiero, destaca que esta primeira defesa de tese representou uma grande conquista para toda a comunidade acadêmica. "Estamos caminhando rumo à excelência. Já temos 14 cursos de mestrado e três doutorados. Esta é a primeira tese de doutorado do Tocantins", disse Barbiero. O reitor comparou a conquista à construção de pontes sobre o Rio Tocantins, que ajudaram a desenvolver a margem direita do Estado. "Só que esta ponte é a do conhecimento. Os tocantinense já podem ter acesso a este nível mais refinado de conhecimento. Antes precisávamos sair para outros estados para buscar pós-graduação; hoje não mais", comemora o reitor.

O diretor do Câmpus da UFT em Araguaina, Luís Eduardo Bovolato ressaltou que a primeira tese representa a consolidação do Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal Tropical (PPGCAT). "Para a região representa que estamos preparando mão-de-obra muito qualificada e que pode suprir, tanto academicamente quanto em âmbito de mercado, toda a região do Tocantins, sul do Pará e também sul do Maranhão, ou seja, qualificando ainda mais o grande desenvolvimento regional que já existe", disse.

A coordenadora do Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Ciência Animal Tropical, professora Vera Lúcia de Araújo, frisou que a conquista que a primeira defesa representa é uma vitória tanto para docentes quanto discentes da UFT. "Ainda temos previstas mais quatro defesas para este ano e há outros 20 alunos do Programa divididos em duas turmas. É importante ressaltar que o Programa é o primeiro a realizar pesquisas especificamente para o bioma amazônico, e que agora tem seu primeiro doutor formado", afirmou.