Conexão Tocantins Araguaína

Opinião

25/03/2009 - jjLeandro

Realmente a nova ortografia da língua portuguesa deixou muita gente sem assento. Quem muito anda de avião pode até pensar que com a perda do acento em voo as aeronaves não terão mais cadeiras e ficarão menos confortáveis. Pareceriam então aqueles trens lotados de subúrbio onde muita gente anda em pé. Não é bem assim. Voo perdeu o acento, mas os aviões continuam os mesmos. Se atrasam, não é por culpa da nova ortografia. Se caem, é por algum defeito mecânico ou falha humana. Isso é lá outra coisa. Por acaso boia vai deixar de boiar porque perdeu o acento? Não trema, fique tranquilo, porque nem você nem eles vão diminuir a fé que têm porque creem deixou de ser acentuado.

Da mesma maneira as cidades não podem reclamar de terem o seu desenvolvimento retardado pela simples subtração de um acento. É o caso de Araguaina, a capital econômica do Tocantins. Que ninguém pense que perderá a importância pelo simples sumiço do acento de sua vogal tônica. É que o “i” tônico é paroxítona e está antecedido do ditongo crescente “ua”. Pela nova regra cai o acento.

Mas não é nada para se desesperar, calma gente! Aconteceu apenas uma modificação em seu nome — mera convenção dos senhores filólogos e gramáticos que tentam uniformizar o português no mundo e adequá-lo ao século XXI para não ser engolido pela globalização —, nada que impeça o seu desenvolvimento. Se houver algum retrocesso na cidade, vou logo avisando, que não se culpe o português e sua nova ortografia. Sabemos como são os oportunistas de plantão. Terá sido falha de seus próprios dirigentes políticos e das classes que conduzem a sua economia. Nada mais. Podem, em última instância para livrar a cara, incriminar a crise econômica mundial, que no atual momento é bode expiatório para tudo; e ainda para reforçar a desculpa a palavra “econômica”não perdeu nada, continua literalmente econômica.

Interessante é notar que a mídia no estado em geral passou batida por Araguaina. Não que tenha ido além, perdido o rumo da cidade, parando em outro lugar, nada disso. A velha bússola e o moderno GPS garantem a localização correta. É outra coisa. Ela simplesmente peca diariamente ao escrever errado o nome da cidade. Justifica-se: como a maioria, também a mídia estadual, prendeu-se ao óbvio e repercutiu apenas o que a grande imprensa do sul do país deu a conhecer: ideia, plateia, ultrassonografia, veem. Não pensou, não escarafunchou, não foi além num gesto heroico. Aos desavisados: heroico, apesar de perder o acento, continua tendo assento no panteão das glórias.

Eles não veem que a capital econômica mudou: agora é Araguaina. Será por isso que passaram batidos? Ainda têm, pelo acordo da reforma ortográfica, certo tempo para a remissão.

jjLeandro

 

Por: jjLeandro

Tags: Araguaina, Educação, Opinião