Conexão Tocantins Araguaína

Geral

09/12/2008 - Redação

Foto: Marcio Vieira

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva chega ao Tocantins nesta terça-feira, 9, para a inauguração do trecho de 94 km da FNS – Ferrovia Norte-Sul, entre as cidades de Araguaína e Colinas do Tocantins. O governador Marcelo Miranda recebe o presidente Lula no aeroporto de Araguaína, por volta de 9h45, de onde seguem de helicóptero para um heliponto próximo ao Pátio Multimodal de Colinas.

Lula estará acompanhado da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, do ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, e do governador de Tocantins, Marcelo Miranda (PMDB). O trajeto das autoridades entre o heliponto e o pátio multimodal, localizado no km 40 da rodovia TO-335, será percorrido de trem.

Em entrevista coletiva na tarde desta segunda-feira, 8, o diretor de Logística da Vale, empresa que ganhou a subconcessão de operação da Ferrovia Norte-Sul, Marcello Spinelli, afirmou que o terminal de carregamento de Colinas vai permitir a conexão da ferrovia com os mercados da região. “O terminal de Colinas deve impulsionar o desenvolvimento de negócios na área de grãos, álcool, fertilizantes, entre outros produtos. Para o produtor da região, o custo de logística cai bastante e a competitividade aumenta”, afirmou.

Segundo Spinelli, os investimentos realizados pelo governo do estado do Tocantins na melhoria da infra-estrutura rodoviária, interligando-a aos pátios multimodais da Ferrovia Norte-Sul, são fundamentais para o desenvolvimento da região. “Sem as ramificações das rodovias, que estão sendo implantadas pelo governo do Estado, o escoamento da produção não seria possível”, completou.

A inauguração de mais este trecho da FNS será marcada pela saída da primeira composição de carga do Tocantins em direção ao porto de São Luís (MA), carregando aproximadamente 900 toneladas de soja, que serão embarcadas em navio para o exterior. De acordo com o gerente geral da Ferrovia Norte-Sul, ligado à Vale, Eduardo Caléia, o pátio de Colinas vai operar, a partir de março de 2009, com duas locomotivas e 80 vagões. “Ao todo, são 7.200 toneladas de capacidade de transporte. A Vale pretende fazer uma aproximação com a região Nordeste e outras regiões, nas várias cadeias de produção”, explicou.

Segundo o superintendente geral da Valec Engenharia, empresa estatal que constrói a ferrovia, Luiz Carlos Machado, independente da crise financeira internacional, as obras da ferrovia irão continuar. “Os recursos estão garantidos”, disse Machado.

O trecho a ser inaugurado liga os pátios multimodais de Araguaína e Colinas e teve um custo de R$ 300 milhões, oriundos do PAC – Programa de Aceleração do Crescimento. Ao todo, a Ferrovia Norte-Sul já está com 208 quilômetros concluídos no Tocantins, entre as cidades de Aguiarnópolis e Colinas do Tocantins.

Subconcessão

A Vale foi a empresa que venceu a licitação, em outubro de 2007, do trecho de 720 quilômetros da ferrovia, que compreende as cidades de Açailândia (MA) e Palmas(TO). O investimento da empresa para operar a ferrovia foi de R$ 1,478 bilhão, que garante à empresa a exploração comercial durante um período de 30 anos.

Participações

Além do Presidente Lula, da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Roussef e do ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento participam do evento, o presidente da Vale, Roger Agnelli; o presidente da Valec, José Francisco das Neves; e lideranças regionais e locais.

 

Da redação com informações Secom