Conexão Tocantins Araguaína

Araguaína

08/06/2017 - Redação

Foto: Abdon Barbosa

Morando a cerca de 100 km da escola onde estuda no interior de Araguaína, a aluna Luzia Rodrigues dos Santos, que foi destaque na primeira fase da Olimpíada Brasileira de Matemática por dois anos seguidos, sonha em ser médica. Ela é cega e foi um dos mais de 40 participantes do 4º Encontro de Pessoas com Deficiência Visual, que aconteceu na última quarta-feira, 7, no clube da Associação Atlética Banco do Brasil (AABB). O encontro promoveu mais de seis horas de interação, com reencontros emocionantes e apresentação de shows e momentos de lazer.

“Este é o terceiro encontro que participo e não quero perder mais nenhum. Aqui percebo o quanto as pessoas gostam de mim e da minha família.  Aqui eu me sinto importante e sei que posso alcançar o meu sonho de ser uma doutora”, disse Luzia, que é aluna da Escola Municipal José Nogueira, no Assentamento Rio Preto.

Sonhos e talentos

Hoje locutor de carro de som e radialista na cidade de Wanderlândia, o deficiente visual Pedro Henrique é ex-aluno do núcleo de apoio e se emocionou ao reencontrar seus professores e colegas. Pedro sonhava em ser cantor e durante o encontro cantou para o público e mostrou seu talento.

“É um dos momentos mais felizes da minha vida. Espero sempre poder vir mais vezes a esse encontro. Gostaria que esse dia não acabasse tão cedo”, apontou o locutor sorrindo.

Outro participante do encontro, Raimundo Matias do Nascimento, de 64 anos, conhecido como Castelo da Gayta, também fez um show. Morador da cidade de Colinas do Tocantins, Raimundo levou seus famosos instrumentos. Ele tocou, cantou e emocionou o público com suas músicas e palavras de conforto e superação.

“Hoje é um dia especial, jamais pensei que fosse tão aplaudido num encontro de 'cegos'. Araguaína é minha segunda casa e sempre voltarei aqui, baste convidar o Castelinho”, frisou.

Encontro regional

O secretário da Educação, Cultura, Esporte e Lazer do Município, Jocirley Oliveira, destacou o trabalho que a Prefeitura, por meio do Núcleo de Apoio Pedagógico ao Deficiente Visual de Araguaína, vem realizando para a formação intelectual dos cegos. 

“Temos buscado o que há de melhor no campo pedagógico para que seja implantado nas salas de recursos da Rede Municipal de Ensino. Temos a certeza que nosso investimento trará frutos significativos na vida de cada uma dessas pessoas”, afirmou o secretário.

O Encontro de Pessoas com Deficiência Visual é realizado anualmente. O objeto do encontro é promover momentos de lazer e socialização entre as pessoas com deficiência visual e seus familiares, elevar a autoestima em seu processo de inclusão e aceitação junto às suas famílias e sociedade, além de orientar as famílias quanto ao processo de reabilitação, escolarização e mobilidade das pessoas cegas ou com baixa visão.

Inclusão contínua

O Núcleo de Apoio Pedagógico aos Deficientes Visuais de Araguaína é um departamento vinculado à Diretoria de Ensino Especial e tem por missão apoiar e favorecer a inclusão escolar e social dos cegos. O núcleo ainda é responsável por produzir recursos e matérias acessíveis em Braille e relevo para adequação das atividades pedagógicas aos estudantes cegos ou com baixa visão. O núcleo realiza ainda cursos de braile, orientação e mobilidade, além da formação de professores.