Conexão Tocantins Araguaína

Educação

01/02/2016 - Redação

Foto: Divulgação

Esta segunda-feira, 1º de fevereiro, foi o dia de retorno às aulas na Rede Municipal de Ensino de Araguaína. Ao todo, são mais de 19 mil alunos matriculados nas 77 unidades de ensino do município. 

As creches também começaram as suas atividades nesta segunda-feira. O Centro de Educação Infantil Cora Coralina, no Residencial Costa Esmeralda, recepcionou os pequenos com muitas atividades recreativas.

A diretora da unidade, Marzonete Duarte da Silva, explicou que nesta primeira semana de aula serão realizadas atividades lúdicas com as crianças, para que possam se acostumar com o ambiente e conhecendo os outros companheiros de sala e também os educadores.

“Os professores vão fazer um diagnóstico essa semana, observando as crianças a partir das brincadeiras desenvolvidas em sala de aula e, a partir disso, trabalharem em cima do que eles perceberem na relação com as crianças, de acordo com o comportamento delas”, pontuou.

Vagas disponíveis

O município tem um total de 22 mil vagas, deste total, mais de 19 mil já foram preenchidas e as escolas e creches ainda disponibilizam mais de duas mil vagas, para os pais que por algum motivo ainda não tiveram a oportunidade de matricular as crianças. Com a entrega de mais creches até março, mais 1.100 vagas serão disponibilizadas. Na creche da Vila Azul ainda tem mais de 200 vagas a serem preenchidas.

Rede Municipal

O município de Araguaína conta com 34 escolas e 27 creches, na zona urbana. Já na zona rural, são 16 escolas. O município vem se destacando no cenário regional e nacional em relação aos índices de desenvolvimento socioeconômico. Na Educação, com dados da Federação das Indústrias do Rio de Janeiro (FIRJAN), divulgados recentemente, o município está com alto desenvolvimento, ficando com uma pontuação de 0,8463.

Em 2015, Araguaína recebeu o Prêmio “Excelência em Educação”, do Instituto Ayrton Senna, um dos motivos da conquista foi a evasão zero na primeira fase do ensino fundamental e do salto no índice do Índice de Desenvolvimento da Educação (IDEB) de 4,3% em 2007 para 5,4% em 2013.