Conexão Tocantins Araguaína

Araguaína

27/06/2014 - Redação

Foto: Leila Mel

A Prefeitura de Araguaína, por meio da Secretaria de Saúde – Divisão de Vigilância Sanitária Municipal (Visa), notificou e orientou 31 estabelecimentos comerciais na região da cidade conhecida como “Feirinha”. Destes, 09 comercializam alimentos preparados (restaurantes, bares, mercearias e venda de cereais), 06 lanchonetes, 04 salões de beleza e 10 açougues. As 02 farmácias da localidade encontram-se com licença sanitária válida. O relatório foi divulgado na tarde desta quinta-feira, 26, e os empreendimentos onde foram encontradas as irregularidades terão o prazo de 30 dias para realizar as devidas adequações.

A ação da Visa foi realizada na região conhecida como Feirinha, em Araguaína, na última quarta-feira, 25, a pedido da 5ª Promotoria de Justiça da Saúde, com a participação de 24 fiscais. Os pontos onde aconteceram a vistoria foram na Avenida Filadélfia, Rua do Açougue e Rua do Amor, com o objetivo de determinar condições sanitárias dos comércios da “Feirinha”. A fiscalização contou ainda com o auxílio da Polícia Militar, a fim de dar segurança aos fiscais em exercício.

Relatório

Em relação aos açougues, a Vigilância Sanitária encontrou irregularidades no que diz respeito a falta de infraestrutura, equipamentos em más condições de manutenção, péssimas condições de higiene, manipulação de linguiça caseira sem o devido licenciamento no órgão oficial de inspeção e falta de organização. Nos estabelecimentos não foi evidenciada a presença de carne clandestina.

Já em relação a inspeção realizada nos salões de beleza, foram identificados infraestrutura precária, falta de higiene no ambiente, objetos alheios ao salão, capas de corte de cabelo insuficiente para uso individual de cada cliente e desorganização geral do ambiente. 

Na inspeção em lanchonete, os fiscais se depararam com estufa de alimentos desligados, armazenamento de alimentos em contato direto com o chão, bem como sujeira no ambiente e acúmulo de poeira.

Durante a fiscalização, os comércios que vendem cereais foram os que mais se aproximaram às condições sanitárias ideais. Nos pequenos restaurantes, os comerciantes se preocupavam com a higiene e limpeza do ambiente, utilizando touca e avental. Todos os produtos que foram encontrados fora da data de validade ou sem as mínimas condições de higiene foram inutilizados.

Ainda no local, segundo o relatório, os fiscais perceberam que os comerciantes se esforçam para se adequar às normas sanitárias, como notado em três bares, dois restaurantes e alguns comerciantes de cereais. 

Em muitos comércios foi impossível realizar a fiscalização, uma vez que os mesmos estavam fechados. Porém, a Vigilância Sanitária concluiu em seu relatório que as condições gerais dos comércios não favorecem o licenciamento dos mesmos por parte do órgãos fiscalizador.

“Vila Chambari”

A situação sanitária dos restaurantes da Vila Chambari que possui 11 estabelecimentos em funcionamento, dentre os quais 09 possuem licença sanitária válida e apenas dois estão em processo de conclusão do licenciamento. A estrutura física do aglomerado de restaurantes foi inaugurada há quatro anos e mantém até hoje as condições sanitárias satisfatórias.