Conexão Tocantins Araguaína

Araguaína

13/03/2014 - Redação

Foto: Ascom MPE

Encerra-se na tarde desta quinta-feira, 13, uma operação que tem como alvo o comércio clandestino de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) no município de Araguaína, empreendida pelo Ministério Público Estadual (MPE), Agência Nacional de Petróleo (ANP) e Corpo de Bombeiros.

Desde segunda-feira, 10, estabelecimentos de grande, médio e pequeno porte estão sendo vistoriados, em todas as regiões da cidade, sobretudo aqueles que foram alvo de denúncias ao Ministério Público Estadual por funcionarem sem autorização da ANP e sem certificação de vistoria do Corpo de Bombeiros, pondo em risco a população das áreas circunvizinhas.

A maior apreensão dessa operação ocorreu na terça-feira, 11, quando foi interditada uma grande revendedora, que fornecia botijões do chamado “gás de cozinha” para um pequeno comerciante clandestino da cidade. Neste revendedor, 180 botijões foram apreendidos e posteriormente, entregues a uma empresa legalizada, enquanto depositária fiel do produto.

A operação “Pró-Consumidor” é coordenada pelo Centro de Apoio Operacional (Caop) do Consumidor, órgão do MPE, e está sendo realizada por solicitação da 5ª Promotoria de Justiça de Araguaína.

Ao final dos trabalhos, será emitido um relatório circunstanciado com um balanço final da operação, para que sejam adotadas medidas cíveis, administrativas e criminais cabíveis, segundo informou a Promotora de Justiça Araína Cesarea D'alessandro.

Reunião

O comércio de gás GLP no município foi tema também de uma reunião, ocorrida na manhã desta quinta-feira, 13, na sede das Promotorias de Justiça de Araguaína, coordenada pela Promotora Araína D'alessandro e que contou com a presença de todos os revendedores legalizados do município e de representantes do Caop do Consumidor, da Agência Nacional de Petróleo (ANP), Corpo de Bombeiros e do Sindicato dos Revendedores e Transportadores de GLP no Estado. (Ascom MPE)