Conexão Tocantins Araguaína

Polí­cia

03/10/2013 - Redação

Atualmente, 233 presos provisórios estão na Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota quando deveriam estar na Casa de Prisão Provisória de Araguaína (CPPA) que está há um ano em reforma. 

Esse número é mais da metade dos presos que estão na unidade, já que hoje há 453 internos. Eram para ser 455, mas dois foram mortos em menos de 24 horas. A capacidade do Barra da Grota é de 460 internos. Caso a Justiça precise fazer outras prisões, além das sete vagas existentes, poderá ficar sem ter onde colocar.

Os presos provisórios foram levados ao Barra da Grota em 24 de setembro de 2012. Na época, foram 150. O Governo do Estado anunciou que a reforma, feita em virtude de uma determinação judicial, estaria concluída em 60 dias. Mas até hoje, a obra não está pronta.

De acordo com a Secretaria de Defesa Social, a CPPA está em fase de acabamento. A previsão é que a obra fique pronta este mês de outubro. Já foram investidos R$ 813 mil. Inaugurada há 34 anos, a CPPA passou por uma reforma em 2009. O ano passado, a então Secretaria da Justiça e dos Direitos Humanos divulgou que o custo da reforma seria, incluindo 2009, em torno de meio milhão de reais.

Segundo a Secretaria de Defesa Social, assim que a reforma for finalmente concluída, os presos provisórios deverão retornar para a CPPA, seu local adequado de internação.