Conexão Tocantins Araguaína

Meio Jurídico

01/10/2013 - Redação

Foto: Divulgação Ângela Prudente preside a oitava Reunião Regionalizada Ângela Prudente preside a oitava Reunião Regionalizada

A Comarca de Araguaína sediou na manhã desta terça-feira (1º/10), a 8ª Reunião Regionalizada, uma das ações com foco na interiorização da Gestão 2013/2015 da presidente do Tribunal de Justiça do Tocantins, desembargadora Ângela Prudente. Recepcionada pela diretora do Foro de Araguaína, juíza Julianne Freire Marques e por outros magistrados com atuação nas Comarcas de Araguaína, Filadélfia, Goiatins, Xambioá e Wanderlândia, a presidente se fez acompanhar pela juíza auxiliar da Presidência, Silvana Parfieniuk por sua chefe de Gabinete, Ana Carina Souto, pelo diretor Geral, Flávio Leali Ribeiro e pela diretora de Infraestrutura e Obras, Rosane Mesquita.

Antes da reunião, a Presidente visitou as dependências do Fórum que funciona atualmente em prédio alugado e abriga oito Varas desde julho passado. Uma conquista viabilizada pela atual gestão. Na Avenida Castelo Branco, nº 1.625, Setor Brasil, funcionam a 1ª Vara Cível, 2ª Vara Cível, 3ª Vara Cível, 1ª Vara das Fazendas e Registros Públicos, 2ª Vara das Fazendas e Registros Públicos, Vara de Precatórias, Falências em Concordatas e Juizado Especial da Infância e Juventude, Central de Execução Fiscal, bem como Protocolo, Cartório Distribuidor, Diretoria do Foro e Contadoria Judicial.

A 2ª Vara de Família e Sucessões e CEPEMA passaram a funcionar no Fórum da Avenida 25 de dezembro, nº 307, Centro, juntamente com a 1ª e 2ª Varas de Família e Sucessões, 1ª Vara Criminal e 2ª Vara Criminal.

Visita a Central de Execução Fiscal

A Desembargadora aproveitou a oportunidade para conhecer a Central de Execuções Fiscais e cumprimentar os servidores que nela atuam. “Quero agradecer a toda equipe pelo trabalho exitoso desenvolvido sob coordenação da juíza Milene de Carvalho Henrique”.

Reunião com magistrados

O principal assunto da reunião com os magistrados foi a construção do Fórum da Comarca de Araguaína, cujo edital fora publicado no último sábado (28/09). “Eu estou muito satisfeita em trazer essa boa notícia. Mesmo com todas as dificuldades orçamentárias que enfrentamos, tivemos a felicidade de viabilizar esse projeto. Sei das necessidades e dos problemas enfrentados no antigo prédio, mas que em breve serão resolvidos com a nova obra”, disse a desembargadora.

Na oportunidade, a diretora de infraestrutura e obras, Roseane Mesquita, fez uma explanação do Projeto elaborado tendo em vista as necessidades dos magistrados e conceitos de sustentabilidade para o conforto térmico e luminoso através de ventilações e iluminações naturais em todos os ambientes.

A diretora do Fórum de Araguaína juíza Julianne Freire Marques, fez questão de ressaltar a importância da obra que será construída. “Trata-se de um sonho para os magistrados e servidores. Nós só temos a agradecer o empenho da desembargadora Ângela Prudente e toda a sua equipe que trabalharam para viabilizar esse projeto que há tanto tempo aguardamos”.

Projeto do Fórum de Araguaína

Disposto em um terreno de 13.215,70m2, o novo prédio terá 10.596,58m2 de área construída e cinco andares. A estrutura abrigará 20 Varas, sendo cinco em cada andar. Cada Vara terá Cartório, Ambiente de Espera, Copa, Hall, Sala de Audiência, Ambiente para Arquivo, Assessoria e Gabinete do juiz. Também haverá Auditório para público interno e externo, com capacidade para 215 pessoas, no Térreo; Salão do Júri, no 3º andar, com capacidade para 238 pessoas; além das salas do Ministério Público, OAB e Defensoria Pública.

Presentes na reunião

Participaram da reunião os magistrados de Araguaína Álvaro Nascimento Cunha, Antônio Dantas de Oliveira, Carlos Roberto de Sousa Dutra, Cirlene Maria de Assis de Oliveira, Deusamar Alves Bezerra, Francisco Vieira Filho, Herisberto e Silva Furtado Caldas, Julianne Freire Marques, diretora da Comarca de Araguaína; Milene de Carvalho Henrique, Sérgio Aparecido Paio, Umbelina Lopes Pereira e Vandré Marques e Silva; o juiz diretor da Comarca de Filadélfia, Fabiano Ribeiro; o juiz diretor da Comarca de Xambioá, Ricardo Gagliardi e o juiz diretor da Comarca de Wanderlândia, José Eustaquio de Melo Júnior. (Ascom/ TJTO)