Conexão Tocantins Araguaína

Economia

05/08/2013 - Redação

Foto: Leyla Mel

A Revista Exame divulgou no dia 24 de julho o estudo Redefinindo a Classe Média Emergente do Brasil, elaborado pela consultoria Boston Consulting Group (BCG). Araguaína é citada como uma das cidades médias que vivem um momento promissor em relação ao atual momento de incertezas que tomou conta da economia. Até 2020, diz o estudo, “as classes A e B deverão ganhar 11 milhões de pessoas - e metade delas estará fora dos grandes centros urbanos”.  

Sob o título “A riqueza brota das cidades médias no interior do Brasil”, a revista aponta que, além do crescimento em centros conhecidos, o estudo do BCG prevê a emergência de cidades menos "badaladas", como Araguaína. O estudo cita ainda Arapiraca, em Alagoas, e São Mateus, no Espírito Santo.

Olavo Cunha, sócio do BCG, responsável pela área de consumo no País, fala que “até o fim desta década, a classe C continuará crescendo de forma considerável. Mas o fenômeno de maior destaque será o processo de sofisticação do consumo”. De acordo com a projeção da consultoria, apresentada pela revista, o topo da pirâmide social brasileira passará a responder pela maior fatia do consumo em 2020. 

Segundo a Exame, o melhor termômetro apresentado pelo estudo desse fenômeno já em curso é a proliferação de shopping centers. “Até o fim de 2014 está prevista a inauguração de 79, dos quais quase a metade em cidades do interior”, traz a revista.

Para os administradores de grandes centros comerciais, as cidades de porte médio aliam demanda reprimida a terrenos mais acessíveis. “A construção de um shopping, que em uma metrópole consome 600 milhões de reais, pode sair pela metade do preço no interior”, cita a Exame.

Leia a matéria completa no link abaixo: http://exame.abril.com.br/revista-exame/edicoes/1045/noticias/a-riqueza-que-brota-no-interior