Conexão Tocantins Araguaína

Estado

27/05/2013 - Redação

Foto: Divulgação

Durante a reunião realizada no último dia 24 de maio com representantes de associação de bares e restaurantes de Araguaína, do sistema de segurança pública e entidades de classe, o prefeito Ronaldo Dimas estendeu o horário de funcionamento de conveniências, adegas, mini-mercados, bares, restaurantes, casas noturnas e similares para às 24 horas, de domingo à quinta-feira, e até às 2 horas da manhã às sextas, sábados e vésperas de feriado, sem distinção de bairros e zona central. A medida foi oficializada ainda no dia 24 com a publicação do Decreto 136 no Diário Oficial do Município.

Participaram da reunião representantes da Polícia Militar, Civil, Federal, Rodoviária Federal, Poder Judiciário, Ministério Público, Aciara, Sindicato Rural, Conselho Tutelar, Departamento de Postura, OAB, CCABA e Associação de Bares e Restaurantes.

 Som

 A regulamentação de som ao vivo, mecânico ou automotivo manteve-se com limite de horário até às 22 horas em bares, restaurantes e similares em ruas dos bairros e setores residenciais.

Na área central, o som só poderá ser veiculado até ás 23:30 horas de domingo à quinta-feira e até à 1 hora da manhã às sextas, sábados e vésperas de feriados.

Os demais artigos e disposições são os mesmos do decreto anterior.

 Reunião

 Os representantes da associação de bares e restaurantes foram os primeiros a serem ouvidos sobre os efeitos do decreto anterior e o reforço no policiamento na cidade. A presidente voltou a solicitar a utilização de policiais militares, que cuidam da segurança de prédios públicos, nas rondas ostensivas em todos os bairros. A associação também pediu a adequação dos horários no decreto anterior.

“Vamos cuidar da segurança, mas também queremos saber os impactos para os comerciantes. Por isso essa segunda reunião foi fundamental para sabermos como conduzir toda esta situação”, explicou o prefeito.

Os presentes também debateram a necessidade de uma clínica de recuperação para dependentes químicos. Ronaldo garantiu que o compromisso será mantido e que já há movimentações junto ao Ministério da Justiça para buscar recursos para a construção da unidade. “O programa do Governo Federal contempla apenas municípios com 200 mil habitantes ou mais, mas nós vamos fazer o possível para encaixar Araguaína de alguma forma”.

 Exigências

 Ficou acordado, também, que mais reuniões serão realizadas para avaliar e tomar medidas contra a violência em Araguaína, inclusive com a participação de autoridades de segurança pública do Estado. Um documento assinado por todos os participantes também cobra mais ações do Estado, da União e do Judiciário sobre a situação da criminalidade.

 Dados

 A Polícia Militar apresentou dados que mostram a redução da violência no trânsito de Araguaína após o decreto e o aumento do policiamento. Segundo a PM, no mês de maio de 2011, foram registrados 125 acidentes. No mesmo mês, em 2012, foram 141. Neste ano, o mês de maio registrou 88 acidentes. “É uma redução significativa, já que grande parte das ocorrências está associada ao uso de álcool antes de dirigir”, disse Major Vieira, sub-comandante da PM em Araguaína.

“As ações do município precisam complementar as ações da polícia. E é isso que estamos buscando. A redução no número de acidentes é um dado importante que mostra que as decisões estão surtindo efeito”, finalizou Ronaldo. (Com informações da Prefeitura)