Conexão Tocantins Araguaína

Cultura

30/03/2013 - Redação

Foto: Divulgação

A encenação da Paixão de Cristo foi representada em Araguaina nesta última sexta-feira santa, 29. O teatro completou 16 anos de tradição. Neste ano, mais de 300 pessoas se envolveram, entre atores e figurantes. O personagem principal, Jesus Cristo, foi interpretado pelo jovem ator e músico, Paulo Anderson, revelação na cidade. “O espetáculo é surpreendente. Araguaína está de parabéns”, disse Sonia Freire da cidade de Belém no Pará, após ter assistido a encenação.

A estrutura possuía mais 10.000 mil metros quadrados e seis palcos. A programação contou com 33 encenações, duas cenas a mais do que os anteriores. A diretora geral do espetáculo, Edna Rocha, ressaltou que para atrair e surpreender o público foram acrescentadas essas duas novas cenas: Boda de Caná - momento em que Jesus opera seu primeiro milagre: a transformação da água em vinho; e a Cura do Leproso – ocasião em que Jesus pede que o milagre não seja divulgado, mas o homem curado anuncia a todos a benção que recebeu.

Antes de começar, os araguainenses ouviram as palavras do padre Pedro Delfino e músicas religiosas. O espetáculo foi iniciado com um pai contando a história de Jesus para sua família. Ao longo da encenação, do batismo a ascensão de Jesus Cristo, a família comentava as cenas e orientava o público quanto às mudanças de cenários. No final, o pai ressaltou: “Essa história não tem fim... Jesus venceu a morte, demonstrando que o amor, quando é nossa escolha, sempre nos faz vencedor. Já não há nenhum motivo para termos mais temor”.

O ator e arteterapeuta araguainense, William Monteiro, que adaptou o texto do espetáculo, aproveitou a oportunidade para parabenizar os atores pela dedicação dos 16 anos da Paixão de Cristo em Araguaína. O Secretário da Cultura, Esporte e Lazer, Wilamas Ferreira, comentou que tudo foi planejado e executado com muito carinho para agradar o público e fortalecer a imagem do espetáculo como o maior teatro a céu aberto da região norte do País.