Conexão Tocantins Araguaína

Polí­tica

29/01/2013 - Redação

Foto: Linda Cristal

Mais de 20 prefeitos do Tocantins estão em Brasília participando do Encontro Nacional de Prefeitos que acontece no Centro de Convenções Ulysses Guimarães entre os dias 28 e 30 de janeiro. Compareceram ao evento 3.500 chefes municipais de todo o País. O encontro foi aberto pela presidente Dilma Rousseff.

O presidente da Associação Tocantinense de Municípios, Manoel Silvino (PR), considerou positiva a iniciativa do encontro, que foi da Presidência da República. Segundo Silvino, se cumpridas as promessas presidenciais será injetada uma soma grande de recursos na economia brasileira, através dos municípios.

O prefeito de Araguaína, Ronaldo Dimas (PR), também considerou boa a reunião com a presidente, mas espera que os recursos realmente cheguem na ponta final, que são os moradores dos municípios. “O que tenho observado é muita morosidade nas liberações, espero que este problema seja superado”, ressaltou.

O prefeito de Santa Rosa, Ailton Araújo (PSDB), foi outro administrador que considerou o encontro proveitoso pela quantidade de informação, que vão servir para desenrolar vários projetos. Para Ailton, a dificuldade é que os recursos prometidos vão continuar nas mãos do governo federal, sem que os prefeitos tenham autonomia sobre os repasses.

Para o prefeito de Axixá, Auri-Wulange Ribeiro Jorge (PSD), as promessas da presidente Dilma são as únicas esperanças que os municípios têm agora. “Precisamos acreditar nela, senão nossa gestão estará inviabilizada”. Já o prefeito de Cristalândia, Wilson Júnior Carvalho de Oliveira, o Big Jow (PP) entende que a perspectiva é de melhoria nas administrações municipais, mas considerou que faltou a abordagem de vários temas, entre eles, educação, saúde e combate às drogas.

O prefeito de Recursolândia, Dr. Francisco (PSD) não acredita que as promessas feitas serão cumpridas. “O governo federal há anos faz promessas que não são concretizadas, as máquinas retroescavadeiras, as casas populares já estão sendo aguardadas e não foram entregues”, salientou. Por outro lado, Dr. Francisco disse que o encontro serviu para tirar muitas dúvidas sobre o funcionamento da máquina pública.

Os assuntos abordados no primeiro dia de programação, 28, foram as políticas para as mulheres, o Plano Brasil Maior e ações para desenvolvimento local. Nesta terça-feira, 29, as atenções se voltam para os programas Brasil Sem Miséria, Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e ações dos ministérios da Educação e da Saúde.

O encontro tem cinco auditórios nos quais ocorrem palestras das programações principal e paralela, além de oficinas de capacitação e mesas de boas práticas. Também estão à disposição dos gestores municipais, 26 estandes de ministérios e de órgãos com influência direta no cotidiano dos municípios, como, por exemplo, o Banco do Brasil e a Caixa Econômica Federal. (Assessoria de Imprensa)