Conexão Tocantins Araguaína

Saúde

25/09/2012 - Redação

Diante do surto de meningite na cidade de Balsas (MA), a Sesau – Secretaria de Estado da Saúde realiza uma ação concentrada em Araguaina e nos municípios tocantinenses que fazem divisa com a região, para fortalecer as ações de prevenção à meningite na população.

A ação acontece nessa região por considerá-la uma área de risco. Mas, em reconhecimento que aquela região não seja a única porta de entrada de casos no Tocantins, a Sesau está reforçando o alerta para todos os municípios do Estado.

A orientação é que quando for detectado algum caso suspeito e/ou confirmado, o município deve prestar e/ou encaminhar o paciente a um serviço de assistência hospitalar. Além de realizar busca dos contatos íntimos para realizar quimiprofilaxia (meios para evitar contaminação e propagação da doença) nos casos de doença meningocócica (Neisseria) e nas meningites por Haemophilus, até 10 dias após exposição, com o intuito de evitar outros casos em parentes ou amigos próximos.

Para a diretora de Doenças Transmissíveis e não Transmissíveis da Sesau, Adriana Cavalcante, é fundamental que as equipes de vigilância epidemiológica dos serviços de saúde e dos municípios estejam atentas a ocorrência de casos suspeitos para instituir medidas de prevenção e controle em tempo oportuno.

“Recomendamos a população que evite aglomerações em ambientes fechados, a higiene corporal e do ambiente, evitar contado direto e exposição às gotículas de saliva do doente (eliminadas ao falar, tossir, espirrar, etc), manter os ambientes domiciliares, escolares e ocupacionais bem ventilados; manter o cartão de vacina atualizado para crianças de até dois anos e procurar imediatamente uma Unidade de Saúde frente a suspeita da doença,” orienta a Diretora.

Meningite

A meningite por ser uma doença que é transmitida pelas vias aéreas, pessoas de qualquer idade é suscetível. A transmissão se dá através de secreções respiratórias, sendo fundamental o contato íntimo com o doente, sendo que os sinais e sintomas são: febre alta, cefaléia intensa, vômitos, rigidez de nuca, confusão mental e sinais de irritação meníngea.

Vacina

As vacinas anti-meningocócica são sorogrupos específicas, sendo necessário o conhecimento do sorogrupo para indicar a vacinação. Assim, a indicação de vacinas anti-meningocócica de bloqueio é recomendada somente quando se verificar um aumento do número de casos de doença meningocócica para além do esperado em determinado local e época (surtos).