Conexão Tocantins Araguaína

Meio Ambiente

22/09/2012 - Redação

Foto: Divulgação
 

Neste sábado, 22 de setembro, o deputado federal César Halum (PSD-TO), juntamente com seu irmão Nahim Halum, promoveram em Araguaina um passeio ciclístico em comemoração ao Dia Mundial Sem Carro onde propôs uma reflexão sobre o uso excessivo dos automóveis individuais. Halum convidou os amigos do Facebook e Twitter para um passeio ciclístico pelas ruas de Araguaina, que começou a partir das 9h.

“Enquanto a legislação não avança para promover mudanças de hábito na população, iniciativas como o Dia Mundial Sem Carro, comemorado hoje, servem para promover uma reflexão sobre os problemas causados pelo uso intenso de carros, sobretudo nos grandes centros urbanos. No Tocantins o que dificultaria inserir este hábito são as altas temperaturas, mas em regiões onde o trânsito é mais intenso e de temperaturas mais amenas seria ideal. Nosso objetivo é conscientizar”, disse Halum.

A campanha do Dia Mundial Sem Carro teve início na França, no dia 22 de setembro de 1997. Integrantes de uma organização não governamental criaram o movimento 'Na Cidade, Sem Meu Carro!', incentivando os municípios do país a fecharem as ruas para que os veículos não circulassem. A iniciativa de fazer os cidadãos refletirem sobre a importância do transporte público, a urbanização e o cuidado com a poluição resultou na criação da 'Semana Europeia de Mobilidade', pela União Europeia em 2002.

Apoio a projetos

César Halum apresentou em 2011, um Requerimento pedindo a inclusão na Ordem do Dia do PL 6474/2009 de autoria do deputado Jaime Martins (PR/MG) que institui o Programa Bicicleta Brasil, para incentivar o uso da bicicleta visando à melhoria das condições de mobilidade urbana. A proposta destina 15% do valor arrecadado com multas de trânsito para financiar o programa.

O Projeto apoiado por Halum tem como objetivos apoiar estados e municípios na instalação de bicicletários públicos e construção de ciclovias e ciclofaixas; promover a integração das bicicletas ao sistema de transporte público coletivo; promover campanhas de divulgação dos benefícios do uso da bicicleta como meio de transporte econômico, saudável e ambientalmente adequado.

Para César Halum, enquanto não houver investimentos em infraestrutura cicloviária, muitas pessoas nunca terão a chance real de pensar na bicicleta como opção de transporte. “Há um grande número de pessoas que já utilizam a bicicleta como meio de transporte e um outro grande número que não a utiliza por não encontrar condições favoráveis para fazê-lo”, afirma. “Precisamos mudar o foco e pensar também nas necessidades de locomoção da pessoa que não pode comprar carro”, conclui.