Conexão Tocantins Araguaína

Polí­tica

13/07/2012 - Philipe Bastos

Foto: Divulgação

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) disponibilizou a declaração de bens de todos os candidatos a prefeito e vereador para as eleições de 2012. Um levantamento feito pelo Conexão Tocantins apontou que entre os candidatos das principais cidades do Estado, a variação de riquezas é grande e vai desde declarações mais “modestas” de pouco mais de R$ 300 mil até fortuna estimada em R$ 32 milhões

De acordo com as declarações feitas ao TSE, o candidato a prefeito mais rico entre as cinco maiores cidades do Estado, é Mauro Carlesse (PV). O postulante à Prefeitura de Gurupi declarou um total de R$ 32 milhões à Justiça Eleitoral. O segundo da listagem é Carlos Amastha (PP), candidato em Palmas, com R$ 18 milhões. O empresário já apareceu em lista do portal UOL como o 4º mais rico entre os candidatos nas capitais.

Fazendo uma análise cidade por cidade, os números podem variar ainda mais, de acordo com cada candidato nas cidades.

Palmas

Na capital, Amastha é de longe o que declarou maior riqueza, seguido pelo deputado Marcelo Lelis (PV), que disse ter mais de R$ 1,4 milhão entre bens móveis e imóveis no Tocantins e em Goiânia. Lelis ainda declarou uma chácara de 7 ha em Palmas no valor módico de R$ 4.500.

Dos principais candidatos na capital, a deputada Luana Ribeiro (PR) foi a que declarou menor número de bens e finanças com um valor total de mais de R$ 727 mil. Na declaração da filha do senador João Ribeiro ainda consta uma conta bancária com saldo pouco superior a cem reais.

Araguaina

Na segunda maior cidade do Tocantins, apenas dois candidatos pleiteiam a cadeira de prefeito. Entre eles, a que teve maior declaração de bens foi Valderez Castelo Branco (PP). A esposa do deputado federal Lázaro Botelho (PP) já foi prefeita de Araguaina e candidata a vice-governadora na chapa de Carlos Gaguim (PMDB) em 2010. Em sua declaração consta um montante de mais de R$ 4,2 milhões, sendo que apenas uma gleba de terra em seu nome foi avaliada em R$ 3,1 milhões.

Seu concorrente, o ex-secretário das Cidades, Ronaldo Dimas (PR) fez declaração bem menor e registrou junto ao Tribunal Superior Eleitoral, o valor total de pouco mais de R$ 927 mil.

Gurupi

A cidade que comporta o maior volume de bens declarados entre os candidatos a prefeito no Tocantins. Como já informado, o campeão na declaração foi o pevista Mauro Carlesse, com mais de R$ 32 milhões. Deste total, R$ 25 milhões foi a avaliação de uma fazenda localizada na cidade de Dueré. O candidato ainda possui outras terras no município de Brejinho de Nazaré avaliadas em R$ 6 milhões.

O deputado federal Laurez Moreira (PSB) declarou “apenas” R$ 1,07 milhão à Justiça Eleitoral. Se comparado à declaração de seu concorrente, os bens do deputado são bem mais modestos.

Porto Nacional

Na cidade histórica do Tocantins, um dos principais candidatos à Prefeitura, Paulo Mourão (PT), não declarou seus bens ao TSE, até o momento. Já o ex-prefeito de Ponte Alta, Cleyton Maia (PMDB) disse à Justiça que possui pouco mais de R$ 4,1 milhões entre fazendas e bens imobiliários.

Seu concorrente direto, Otoniel Andrade (PSDB), irmão do deputado Toinho Andrade (PSD), disse ao Tribunal Superior Eleitoral que possui um total de R$ 1,04 milhão.

Paraiso do Tocantins

Na cidade de Paraiso do Tocantins, o ex-governador Moisés Avelino (PMDB) foi o candidato com a maior declaração de bens entre os postulantes ao cargo, com um total de R$ 6,3 milhões, sendo a maior parte de sua declaração em cotas de terras nuas no município. Seu concorrente, Paulo Tavares (PR) declarou uma quantia de pouco mais de R$ 519 mil, enquanto Virgílio Azevedo (PTB) teve declarado um valor pouco superior a R$ 324 mil.