Conexão Tocantins Araguaína

Polí­cia

12/03/2012 - Redação

Embora muitos não acreditem, mas vale lembrar o velho ditado, que não existe crime perfeito. Foi o que aconteceu com Geraldo Júlio Lima de Araujo, de 26 anos. Ao violentar a jovem K.R.M., de 18 anos, no Setor Jardim Paulista, em Araguaina, ele deixou para trás a carteira de identidade, um cartão do SUS e a camiseta, e foi através destes objetos que a Polícia Militar chegou até o mesmo e efetuou a prisão em flagrante.

O fato aconteceu por volta das 22h40 deste domingo dia 11 de março. Após o estupro a equipe de Rádio Patrulha da PM foi acionada pelos familiares da vítima, a qual informou que tinha acabado de chegar no bar por nome ‘Napppyour’, quando seu celular tocou e quando ela afastou-se para atender foi puxada pelo criminoso para um lote baldio ali próximo.

Segundo a vítima, o acusado fazia ameaças dizendo que a mesma não sairia dali viva e que alguém teria mandado fazer-lhe aquilo. Ainda por várias vezes o acusado tentou estrangular a moça até conseguir arrastá-la para uma parte escura do lote e consumar o ato. Após o estupro o criminoso saiu andando com a vítima pegada pelo braço como se nada tivesse acontecido, mas adiante ele largou-a e tomou rumo ignorado.

A vítima correu até a casa de sua avó para pedir socorro, foi quando a PM foi acionada e ao averiguar o local do crime encontrou os documentos deixados para trás. Através do cartão do Hospital Regional de Araguaina, foi descoberto o telefone e o endereço do autor. Na ligação feita para o mesmo foi uma irmã dele que atendeu e informou o seu endereço. Em seguida a viatura deslocou-se até a residência, onde fez a prisão e conduziu o autor para a Delegacia de Polícia, onde após o reconhecimento feito pela vítima foi lavrado o auto de prisão em flagrante delito.