Conexão Tocantins Araguaína

Estado

28/02/2012 - Redação

Foto: Márcio Vieira

O Governo do Estado deve assinar, no próximo dia 5 de março, um contrato com a Caixa Econômica Federal que garante o aporte financeiro na ordem de R$ 41 milhões que devem ser investidos na urbanização de bairros em Palmas e Araguaina.

De acordo com o secretário das Cidades, Ronaldo Dimas, este ano devem ser investidos R$ 45 milhões, provenientes de recursos do Estado e da União, em obras de infra-estrutura nas quadras 307, 309 e 407 Sul em Palmas, e nos bairros Maracanã e Itaipu, em Araguaina.

Os projetos técnicos que viabilizam as obras já estão em fase de finalização, o que segundo o secretário deve contribuir com a aceleração do processo de licitação. “A licitação deve começar em breve, estamos apenas aguardando a finalização de algumas alterações nos projetos”, explicou.

As obras de infraestrutura urbana serão efetuadas de forma moderna respeitando as normas estabelecidas pelos programas federais ‘Pró-Transporte’ e ‘Saneamento para Todos’. “Os projetos preveem a construção de sistemas de drenagem, superficial e profunda; calçadas vivas que visam facilitar a escoação da água e respeitam as regras de acessibilidade, além da pavimentação e da sinalização vertical e horizontal”, disse Dimas.

As obras de urbanização devem beneficiar cerca de 12 mil pessoas, sendo cinco mil em Palmas e sete mil em Araguaina. Mas de acordo com Dimas, o número de beneficiados pode ser maior. “Em alguns locais teremos que fazer obras de macrodrenagem, nesse caso as quadras vizinhas também serão beneficiadas”, ressaltou.

A pretensão do Governo do Estado é de estender essas melhorias na infraestrutura a outras 123 cidades. Para isso, o secretário explicou que foram apresentados projetos técnicos ao Ministério das Cidades. “Esses projetos já foram aprovados e estamos esperando a contemplação”, disse ele. A previsão é que o montante financeiro seja de R$ 323 milhões.

Meio ambiente

A Secretaria Estadual das Cidades também quer incentivar os moradores a desenvolverem as calçadas vidas. A ideia é que as residências tenham passeios de concreto com áreas verdes que facilitem a escoação da água das chuvas. Neste caso os moradores ficariam responsáveis em realizar o plantio de gramados e árvores nesses espaços. “Nossa intenção é envolver toda a comunidade nesse processo de urbanização”, finalizou Dimas.(Secom)