Conexão Tocantins Araguaína

Campo

28/11/2011 - Redação

Foto: Divulgação

O Instituto de Desenvolvimento Rural do Tocantins – Ruraltins está capacitando cada vez mais os extensionistas rurais para que possam prestar uma assistência técnica eficiente aos agricultores familiares. Para isso, promoveu na última semana um intercâmbio sobre olericultura orgânica, entre 20 profissionais das Regionais do Ruraltins de Araguatins, Araguaina e Miracema do Tocantins.

O encontro aconteceu na cidade de Ananás, na região norte do Tocantins, onde os extensionistas discutiram a importância da agroecologia e como ela pode promover o desenvolvimento sustentável, preservando o meio ambiente e garantindo a produção de alimentos saudáveis, livres de agrotóxicos. No encontro os participantes, além de discutir conceitos, também trocaram experiências e conhecimentos sobre plantio, cultivo de hortas agroecológicas, práticas de adubação orgânica, controle alternativo de pragas e doenças que atacam as diversas culturas.

De acordo com o diretor de Desenvolvimento Rural, Valdivino Fraga de Melo, levantamento feito pela vigilância sanitária nos municípios mostra que é grande a quantidade de agrotóxico usada no cultivo dos alimentos que chegam ao consumidor. “Para mudar essa realidade o Governo do Estado, por meio do Ruraltins, promove esse tipo de encontro. O objetivo é melhorar a qualidade dos alimentos produzidos em todo estado e consequentemente a saúde do nosso povo. Daqui sairão propostas que vão orientar os trabalhos desenvolvidos pelos técnicos, junto aos agricultores familiares, garantindo o progresso dessa nova prática na olericultura”, ponderou o diretor.

Progresso que pôde ser percebido pelos participantes do intercâmbio, durante uma visita técnica, na pequena propriedade do casal de agricultores Milton e Cândida de Brito, do povoado São Raimundo, localizado a quatro quilômetros de Ananás. Há um ano o agricultor, a esposa e os cinco filhos sobreviviam apenas com R$ 120 que recebiam do programa Bolsa Família. Descoberto pelo extensionista e engenheiro agrônomo do Ruraltins, Domingos Sávio, em uma de suas visitas, a família teve a vida transformada. Beneficiados pelo Projeto Agroecológico Integrado Sustentável, do Governo Federal, que incentiva o cultivo de diversos tipos de hortaliças, legumes, frutas e animais em um canteiro circular, eles saíram de um estado de pobreza para o mercado consumidor. “Hoje vivo da horta, minha renda aumentou, ganho cerca de R$ 900 por mês e o mais importante é que minha família agora tem o que comer, uma alimentação rica e saudável”, disse o agricultor.

“A extensão rural tem esse papel de levar ao homem do campo novas informações e tecnologias simples, mas de grande resultados, proporcionando dignidade, principalmente aos pequenos agricultores familiares que não têm grandes recursos financeiros”, disse o engenheiro agrônomo, Domingos Sávio.

O presidente do Ruraltins, Olimpio Mascarenhas, destaca que o setor produtivo no Tocantins tem uma diversidade muito grande e essa troca de experiência é extremamente positiva. “Precisamos gerar riquezas, trabalhar de forma organizada e sustentável. A expectativa de vida das pessoas aumentou e nós da Extensão Rural damos nossa contribuição para isso. Por meio das diversas ações, levamos alimentação de qualidade, sem agentes nocivos à saúde, valorizando sobretudo os saberes locais”, finalizou.

Ao final das discussões foram levantadas algumas propostas visando a concretização das ações na área da agricultura orgânica que atendam às demandas dos agricultores familiares em todo Estado. (Ascom Ruraltins)