Conexão Tocantins Araguaína

Estado

28/11/2011 - Redação

O indígena Aquiles Waher Krahô, 43, foi condenado, no último dia 23, pelo assassinato da própria esposa, Vanda Krahô, acontecido no dia 08 de maio de 2010. A sentença foi dada após julgamento realizado pelo Tribunal do Júri, em Goiatins.

De acordo com os autos, o índio desferiu vários golpes de facão contra a esposa, que estava acompanhada da filha do casal, menor de idade. As duas retornavam à Aldeia Campos Lindos quando foram abordadas por Aquiles.

O promotor de justiça Alzemiro Freitas sustentou a acusação de homicídio qualificado, e alegou que o índio cometeu o crime, em emboscada, utilizando-se de meio que dificultou ou impossibilitou a defesa da vítima.

Este foi o primeiro julgamento de indígena realizado na Comarca de Goiatins. Aquiles Waher Krahô foi condenado a 15 anos de reclusão, em regime fechado, e está provisoriamente recolhido na cadeia pública de Itacajá, podendo ser transferido para o presídio em Araguaína quando houver vaga.

Julgamento

O julgamento do indígena foi de grande repercussão para a região da Comarca de Goiatins, que abrange também os municípios de Campos Lindos e Barra do Ouro. Aquiles teve em sua defesa dois procuradores federais, Lusmar Soares Filho e João Fula Ferreira. A segurança do local foi feita pelas polícias federal, civil e militar. A Funai também esteve no julgamento, e disponibilizou intérprete para as testemunhas que se comunicavam apenas no dialeto indígena. (Ascom MPE)