Conexão Tocantins Araguaína

Polí­tica

24/08/2011 - Redação

Foto: Divulgação

Representantes da Polícia Militar, Polícia Civil, Polícia Federal, Secretaria Estadual da Saúde (Sesau), Secretaria Estadual da Educação (Seduc), Secretaria Estadual do Trabalho e Ação Social (Setas) reuniram-se na tarde desta terça-feira, 23, na sede do QCG – Quartel do Comando Geral, em Palmas, para tratar de assuntos ligados à Rede de Ações sobre Drogas no Tocantins. O objetivo do encontro foi o de criar mecanismos de combate e enfrentamento às drogas no Estado.

Inicialmente, ficou acertada durante o encontro a realização de ações conjuntas de combate às drogas, em três dos maiores municípios do Estado: Palmas, Araguaina e Gurupi, com previsão de expandir essas ações para os 139 municípios do Tocantins.

Nos meses de setembro e outubro serão realizadas conferências regionais sobre drogas nas cidades de Miracema, Paraíso do Tocantins, Porto Nacional, Alvorada, Peixe, Araguatins, Ananás, Taguatinga, Novo Acordo e Colinas. Após esses encontros setorizados, haverá, no mês de dezembro, a I Conferência Estadual Sobre Drogas, em Palmas.

Com foco na transversalidade, a Conferência Estadual terá como tema central “Por uma política estadual sobre drogas”, quando serão debatidos quatro grandes eixos: Desafios para a efetivação dos direitos humanos à saúde: tratamento e reinserção social do dependente químico no Tocantins; Políticas públicas para a qualidade de vida e prevenção da dependência química; Gestão e participação social nas políticas públicas sobre drogas; e Redução da oferta e fortalecimento da rede de repressão.

Na ocasião, os representantes discutiram sobre a necessidade de se desenvolver ações nas escolas em finais de semana, com a participação das famílias, com atividades sociais e esportivas; bem como a revitalização de praças públicas, quadras esportivas e campos de várzeas como novos espaços para a prática social, interação e de lazer.

A intenção primordial, segundo os representantes da rede, é atuar na prevenção e no tratamento da criança e do adolescente em situação de vulnerabilidade, e o mapeamento das ações de cada parceiro será fundamental para a obtenção de resultados positivos. Uma nova reunião ficou agendada para o próximo dia 23 de setembro – também no QCG, às 8h30 – ocasião em que cada representante apresentará um mapeamento de suas atividades.

A diretora de Ações e Prevenção no Tratamento e Reinserção Social da Secretaria Estadual da Justiça e dos Direitos Humanos, Marússia Rocha Medrado, diz que é importante que os parceiros tenham uma estratégia definida de trabalho no combate às drogas, e ressalta que a rede não tem um único dono, mas todos são responsáveis igualitariamente. O objetivo, segundo ela, é a construção de um banco de dados com toda a realidade no Estado, que auxilie os parceiros na formação de políticas públicas para enfrentar a realidade das drogas no Tocantins.

Representando o Comando Geral da PMTO, participaram da reunião o coronel Nogueira – comandante do CPI – Comando do Policiamento do Interior -, e o coronel Messias, do CPC – Comando do Policiamento da Capital. (Secom)