Conexão Tocantins Araguaína

Economia

05/05/2011 - Redação

Foto: Divulgação

O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Tocantins- Fieto, Roberto Magno Martins Pires, lançou ontem, quarta-feira, 4, a Mobilização Empresarial pela Inovação das Micro e Pequenas Empresas Industriais (MEI) no Tocantins e implantou o Núcleo Estadual da Inovação (NEI). Entre os presentes estavam o secretário da Ciência e Tecnologia do Estado, Luís Carlos Borges da Silveira, diretora técnica do Sebrae Tocantins, Mila Jaber, secretário municipal de Desenvolvimento Econômico, José Arcanjo, superintendente interina do IEL, Roseli Samento, conselheiros, empresários e colaboradores da Fieto.

A MEI é um projeto da Confederação Nacional da Indústria (CNI) em parceria com o Sebrae Nacional que objetiva fazer sensibilizar as empresas, com foco na alta gestão, abrir oportunidades para inovação, bem como ampliar a participação no setor produtivo. A verba destinada para a implantação de planos de inovação nas micro e pequenas empresas por meio dos Núcleos de Inovação em todo país é totalizada no valor de R$ 48,7 milhões.

Durante discurso de implantação da MEI e NEI, Roberto Pires frisou a importância da mobilização empresarial pela inovação. Segundo ele, a MEI é também um convite ao governo do estado para uma parceria estratégica. “O MEI é uma conclamação da indústria brasileira para colocar a inovação no plano estratégico das empresas. Isso é também um incentivo para deflagrar uma iniciativa regional pela inovação”, salientou.

Em todo Brasil existem 18 Núcleos Estaduais de Inovação implantados e 8 em fase de instalação. No Tocantins, o projeto tem previsão de ser realizado no período de dois anos nas cidades de Palmas, Araguaina e Gurupi. No total, 150 empresas serão mobilizadas, 75 capacitadas, 45 planos de inovação elaborados, 40 planos de inovação implantados e 25 projetos de inovação realizados.

O Núcleo Estadual de Inovação está alocado na Fieto e todas os Projetos voltados para a Inovação serão desenvolvidas sob a Coordenação deste Núcleo.

De acordo com a superintendente do Instituto Euvaldo Lodi, Roseli Sarmento, inovação ainda é um termo pouco usado pelo empresariado Tocantinense. “A cultura da Inovação deve ser melhor disseminada no público empresarial, para que as empresas se tornem mais competitivas, não há competitividade sem inovação. O mercado no estado do Tocantins está aquecido, o momento é propício para que essas empresas se despertem para o advento da Inovação. O projeto vem de encontro a necessidade e a oportunidade dessa transformação”.

A MEI Tocantins irá atender os segmentos de madeira e móveis, vestuário, cerâmica, alimentos, grãos/arroz, gráfico, construção civil e metalurgia. João Inácio Ferreira Júnior, gestor do projeto, ressalta que entre as ações a serem alcançadas está a realização de reuniões itinerantes na três maiores cidades do estado, Araguaina, Gurupi e Palmas. “Vamos consolidar ainda a parceria entre a Fieto, Governo do Estado, instituições de fomento, de nível superior e financeiras para o apoio à inovação nos no Tocantins.”, frisa

Fonte: Assessoria de Imprensa Fieto