Conexão Tocantins Araguaína

Cultura

09/03/2011 - Redação

Foto: Divulgação Hélio Brito em gravação na ponte do Estreito (divisa TO/MA) Hélio Brito em gravação na ponte do Estreito (divisa TO/MA)

O cineasta e documentarista Hélio Brito prepara mais uma importante obra que mostrará a região centro-norte do Brasil (GO, TO, MA, PA). Brito já iniciou as filmagens do documentário “Belém-Brasília Histórias & Riquezas”, um longa-metragem para internet, sobre o surgimento das cidades ao longo da rodovia Belém-Brasília e das potencialidades dessa região na atualidade com o advento da Ferrovia Norte Sul.

Indiretamente o documentário mostrará como o centro-norte do Brasil foi povoado a partir da segunda metade do século XX. Esteticamente, o filme reproduzirá uma viagem de Brasília a Belém, por essa “avenida” de 2.500 km, que integrou o norte ao sul do Brasil, tirando do isolamento secular a região.

O documentário mostrará cidade por cidade de forma independente e autônoma, sendo cada cidade um micro-documentário dentro da obra maior, segundo Brito. Ainda segundo o cineasta, cada cidade terá seus próprios patrocinadores, podendo ser empresas e lojas em geral, profissionais liberais, entidades públicas ou privadas, personalidades locais e cidadão comum. Todos na forma de merchandising (publicidade disfarçada).

Fase da produção

As filmagens foram iniciadas no dia 03 de março, no trecho tocantinense da rodovia, entre ponte do Estreito e Talismã e chegará ao município de Araguaina neste pós carnaval. Em seguida será filmado o trecho goiano, de Alexânia a Porangatu. Depois o trecho maranhense, de Estreito a Açailândia. E por último, o trecho paraense, que termina na capital Belém.

Objetivo

O documentário visa disponibilizar para o Brasil e para o mundo, através da internet, as histórias, as belezas e as potencialidades das cidades situadas na beira da rodovia Belém-Brasília e visa também contribuir no processo de atração de investimentospara essas cidades.

O documentário será disponibilizado nos sites de compartilhamento de vídeos, como o youtube e as redes sociais, em blocos de até 10 minutos de duração cada um. Além disso, 200 cópias em DVD serão distribuídas gratuitamente em cada cidade, para os patrocinadores, prefeituras, imprensa, bibliotecas, entidades, locadoras de vídeo e outros apoiadores. E ainda: 200 cópias serão distribuídas gratuitamente para todas as 27 Federações de Indústria, Comércio e Agricultura de todos os estados brasileiros, para que o documentário seja visto por empresários e investidores de outras regiões do Brasil.

No total 5 mil cópias serão distribuídas ao longo da rodovia, de Brasília até Belém. Todas essas cópias poderão ser reproduzidas livremente, pois esse é um dos objetivos do documentário segundo Brito “se multiplicar no meio social”. Brito acredita que, com os avanços da tecnologia digital, certamente o documentário continuará sendo visto e revisto ao longo dos próximos 500 anos “ou ad infinitum”, conclui.

Sobre o Diretor

Produtor de vídeo e cineasta documentarista, com atuação no Tocantins, em Goiás, Maranhão, Pará e Brasília, Hélio Brito nasceu em Porto Nacional e estudou História na Universidade Católica de Goiás.

Em Goiânia foi vice-presidente da ABD (Associação Brasileira de Documentaristas, seção de Goiás) e presidente do tradicional Cineclube Antônio das Mortes. Ao longo de 20 anos dedicados ao audiovisual se especializou em documentários históricos e educativos, comerciais televisivos e peças de marketing político e eleitoral.

Em 2008 realizou o primeiro longa-metragem de ficção produzido no Tocantins, intitulado “Corpos Perdidos na Estrada”, um road-movie experimental, com atores não profissionais e não-atores, que homenageia os cineastas Glauber Rocha, Michelângelo Antonioni e Rogério Sganzerla (4 trailers deste filme estão disponíveis no youtube, bastando digitar o título dele).

Também no Tocantins, a partir de 2004, produziu e dirigiu, através do programa DOCTV, os médias-metragens “Cadê Profiro?” (sobre o líder camponês e deputado tocantinodesaparecido desde 1973) e “Ligeiramente Grávidas-uma transa brasiliana” (sobre gravidez na adolescência), exibidos em rede nacional pela TV Brasil, TV Cultura, TV Senac, TV Senado e Sky.