Conexão Tocantins Araguaína

Polí­tica

20/07/2010 - Maria José Cotrim

Foto: Divulgação

O deputado federal Júnior Marzola depois de rumores de que teria abandonado sua candidatura e ainda de ter comunicado a suposta desistência à senadora Kátia Abreu (DEM) vai perdendo o apoio de lideranças do partido e ainda de candidatos para dobradinhas.

Marzola perdeu uma das importantes dobradinhas na região de Araguaina, sua principal base eleitoral, com o médico Walfredo Reis.

Reis em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta terça-feira, 20, confirmou que agora fará dobradinha com o filho da senadora, Irajá Silvestre que também disputa uma cadeira na Câmara Federal.

“A partir de agora vou fazer dobradinha com Irajá”, frisou. No entanto mesmo mudando a dobradinha Walfredo admitiu que Marzola faz um bom trabalho no município. “Ele é uma liderança grande, fez e faz um bom trabalho”, reafirmou.

Questionado pelo Conexão Tocantins se a mudança de dobradinha foi a pedido da senadora, Walfredo apenas afirmou que acompanha Kátia e por isso mudou a dobradinha.

Em 2006, Walfredo foi mais votado do que seis deputados estaduais que conseguiram de se eleger e nesse ano trabalha com a expectativa de manter a votação expressiva e conseguir assumir.

Marzola foi procurado pelo Conexão Tocantins para tratar do assunto mas até o fechamento dessa matéria não retornou as ligações. Procuramos ainda o candidato Irajá para entrevista sobre suas bases eleitorais no entanto também não tivemos sucesso.

Articulação

Conforme informações de uma fonte a senadora já articula lideranças nos municípios e principalmente na região norte em torno do nome de Irajá que foi colocado na lista de federais do partido sob o argumento de que seria apenas para completar a lista ou substituir algum candidato que tivesse pendente com a justiça eleitoral.

A indicação de Irajá causou um mal estar no grupo em torno do ex-governador Siqueira Campos (PSDB) já que Kátia é coordenadora executiva da campanha.

A prioridade do Democratas agora seria eleger a ex-secretária de educação, Dorinha Seabra e Irajá.

Em recente entrevista ao Conexão Tocantins, Marzola preferiu não falar sobre as desavenças no partido e apenas afirmou que continua candidato e que já estava resolvendo assuntos referentes à fundo de campanha.

No norte, Marzola disputa diretamente com César Halum (PPS), Osvaldo Reis (PMDB) e Lázaro Botelho (PP) da base governista.