Conexão Tocantins Araguaína

Geral

11/06/2010 - Redação

O prefeito de Babaçulândia, Alcides Filho (PR), ameaçou a equipe do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (Sintet) da regional de Araguaina que estava tentando negociar a elaboração do PCCS – Plano de Cargo, Carreiras e Subsídios – dos trabalhadores em Educação do município. O fato, segundo a assessoria de imprensa do Sindicato, ocorreu ontem, quinta-feira, 10, quando a equipe do sindicato tentou marcar uma audiência com o prefeito para tratar do PCCS.

Segundo o sindicato, o prefeito agrediu moralmente e ameaçou de morte a equipe na tentativa de intimidar a categoria com abuso de poder. "A posição do prefeito foi um retrocesso contra os trabalhadores em educação que assustou a cidade de Babaçulândia", afirma o sindicato em nota à imprensa. A equipe do Sintet de Araguaina registrou ocorrência na delegacia do município.

No dia anterior os educadores fizeram uma manifestação contra o PCCS elaborado pelo próprio prefeito e que deverá ser votado na Câmara de Vereadores  do município na próxima semana. Esse plano, segundo os diretores da regional, possui tópicos “inconstitucionais, ilegais e arbitrários”, que vão totalmente no caminho contrário ao PCCS que já havia sido elaborado pelo Executivo Municipal e aprovado pela categoria e pelo sindicato e que seria encaminhado para votação.

Para os dirigentes do Sintet, a atitude do prefeito demonstrou autoritarismo e desrespeito com os educadores do município. "Os professores estão aterrorizados com o desmando do gestor municipal. Ele se difere da prática dos demais prefeitos que compõem os municípios que a regional trabalha, pois os outros houve diálogo para chegar a um entendimento, situação típica de bons gestores, o que, infelizmente não é o caso de Babaçulândia", afirma a nota do Sintet.