Conexão Tocantins Araguaína

Campo

17/03/2010 - Redação

Foto: Lenito Abreu

A suspeita de Sigatoka Negra no bananal da Chácara São Luiz, no município de Araguaina, Região Norte do Estado, foi oficialmente confirmada pelo Mapa - Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento. A fim de evitar a proliferação da praga e garantir a sanidade da cultura da banana em território tocantinense, a Adapec – Agência de Defesa Agropecuária fez a destruição da lavoura infectada, que tem cerca de seis mil pés, nesta quarta-feira, dia 17.

A partir desta data, o Tocantins entra em SMR - Sistema de Mitigação de Risco, ou seja, medidas de contenção da praga que possibilitam aos demais bananicultores do Estado a manutenção e comercialização do produto. Até que seja comprovada a implantação dessas medidas, o Tocantins fica impedido de exportar banana ou mudas.

Dentre os procedimentos que deverão ser adotados estão a identificação das propriedades produtoras de banana, contendo a localização georreferenciada e dados completos sobre a produção agrícola da propriedade e o cadastramento das unidades de produção na Adapec e do responsável técnico pela lavoura, entre outros.

De acordo com o diretor de Defesa Vegetal da Adapec, Luís Henrique Michelin, tanto a destruição do bananal quanto a implantação do SMR, estão previstas na Instrução Normativa nº 17/2005 do Mapa. “O cumprimento das determinações do Ministério nos possibilita alcançar um nível de segurança fitossanitária desejável e retomar o status sanitário de livre de Sigatoka Negra, alcançado pelo Estado em 2007”, explica Michelin.

Segundo o presidente da Adapec, José Luciano Azevedo, mesmo a Agência efetuando rotineiramente o monitoramento e a fiscalização na produção agrícola, toda a cadeia produtiva deve estar atenta e consciente da importância da sanidade vegetal para o Estado. “São medidas simples que podem fazer a diferença, como, por exemplo, adquirir somente mudas com procedência, e evitar prejuízos econômicos”, pontua, ressaltando o preparo técnico da Agência que detectou de forma ágil a praga, impedindo sua proliferação para outras regiões.

Entenda

A chácara São Luiz foi interditada pela Adapec, após suspeita de Sigatoka Negra nos bananais da propriedade. No Brasil, a Sigatoka Negra (causada pelo fungo Micosphaerella fijiensis) é a praga mais agressiva da bananicultura. A pior característica da doença é a velocidade com que o fungo se multiplica e destrói o bananal, podendo dizimar 100% da cultura em pouco tempo.

Dados

No Tocantins, existem 27 unidades produtoras de bananas para exportação, localizadas em 12 municípios das regiões: Central, Norte, Sul e Sudeste. Atualmente, cerca de dois mil hectares de área estão em fase de produção de bananas (cachos).

Em 2009, o Estado exportou 4.700 toneladas de banana, das 25.648 toneladas que produziu, em 4.434 hectares de área plantada.

Fonte: Adapec