Conexão Tocantins Araguaína

Estado

08/03/2010 - Redação

Foto: Divulgação

O governo do Estado do Tocantins chamou os dirigentes do Sintet para uma nova negociação nesta segunda-feira, 08, às 14 horas, na sede da Assembleia Legislativa. A notícia foi dada pelo presidente do sindicato José Roque Santiago em assembleia ocorrida pela manhã com cerca de 250 professores da rede estadual de ensino de Palmas, que já estão em greve pelo reajuste salarial.

A categoria está forte na adesão a paralisação pelo reajuste salarial de 33,75%. Só na assembleia de hoje, cerca de 250 profissionais da educação da rede estadual de ensino compareceram. Após o evento, os professores se dirigiram às suas escolas para mobilizar demais colegas e estudantes para irem à Assembleia Legislativa hoje à tarde acompanhar a reunião e amanhã pela manhã para tentar impedir que o projeto de lei de 14,74% seja aprovado pela Casa, caso ele seja encaminhado como está para votação.

Na região do Bico do Papagaio, 80% dos profissionais paralisaram suas atividades nos municípios de Augustinópolis, Bela Vista, São Miguel, Sítio Novo, Olho D’água, Axixá, Praia Norte, Sampaio e Araguatins.

Já em Araguaina os professores da rede estadual também paralisaram e fizeram um ato público percorrendo as principais ruas da cidade. Participaram cerca de mil professores das cidades de Araguaina, Aragominas, Xambioá, Campos Lindos, Goiatins, Barra do Ouro, Filadélfia, Babaçulândia, Wanderlândia e os demais municípios que compõem a regional. Ainda hoje em Araguaína será criada a comissão geral do comando de greve e a regional do SINTET estará aberto a partir das 6 horas manhã para atender os professores.

Enquanto o governo não apresentar uma proposta aceitável à categoria, no decorrer da semana serão promovidos assembleias e atos públicos pelo reajuste salarial em todo o Estado. E no próximo dia 16 será realizada, em Palmas, uma assembleia geral com os professores da rede estadual de ensino.

Em breve mais notícias sobre a adesão dos professores à greve nas demais regiões do Estado e o resultado da reunião com o governo.

Fonte: Assessoria de Imprensa Sintet