Conexão Tocantins Araguaína

Geral

18/12/2009 - Gilson Cavalcante

O ex-governador Siqueira Campos (PSDB), pré-candidato da União do Tocantins ao governo estadual, continua em ritmo acelerado a sua peregrinação política pelo interior do Estado, além de manter contatos com lideranças em Brasília. Nesta sexta-feira (18), por exemplo, ele participa de encontro com empresários de Araguaina, cidade que pode ceder o candidato a vice-governador em sua chapa. As especulações dão conta de que o nome mais cotado é do empresário ruralista Júnior Marzola, do DEM.

A estratégia do velho Siqueira é intensificar as reuniões e encontros com prefeitos, vereadores, lideranças comunitárias, empresários e produtores rurais para falar sobre o Tocantins e o que vislumbra para, segundo ele, “retomar” o desenvolvimento do Estado.

Siqueira não perde de vista os velhos companheiros que já exerceram mandatos e trata todos pelo nome, inclusive os membros das famílias. O líder da UT tem uma memória de elefante e olhar de lince para lidar com a arte de fazer o seu proselitismo político. Quer voltar ao comando do governo com a intenção de “concluir” a obra que começou.

O presidente regional do PSDB, Ernani Soares Siqueira, confirmou ao Conexão Tocantins, no início da semana, que a candidatura de Siqueira Campos ao governo já é um fato consumado. “Ele (Siqueira) está com uma agenda definida para passar pelos 139 municípios do Estado a partir de janeiro”, sustenta o presidente tucano.

Os entendimentos de Siqueira com DEM, PP e alguns partidos pequenos já estão bem adiantada. “Nosso grupo não vai fechar as portas para ninguém”, avisa Ernani, para quem a campanha de 2010 será bem diferente da de 2006, quando o ex-governador foi derrotado por Marcelo Miranda (PMDB), que teve o mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), justamente pelos abusos cometidos há três anos. "Aprendemos muito e esta campanha será muito mais profissional", garantiu o presidente do PSDB.

Os tucanos ainda nutrem esperanças de que o senador João Ribeiro (PR) retorne à União do Tocantins.