Conexão Tocantins Araguaína

Cultura

15/10/2009 - Redação

Foto: Divulgação

O jornalista e escritor jjLeandro lança o romance a Morte no Bordado, dia 20 próximo, às 21h30min, no anfiteatro da Faculdade Católica Dom Orione em Araguaina, durante programação da II Semana de Cultura daquela instituição.

É o terceiro livro do autor, que já publicou poesias e um ensaio histórico sobre a cidade de Babaçulândia. A Morte no Bordado foi premiado pela Fundação Cultural do Tocantins como o melhor livro de ficção inscrito na Bolsa de Publicações Maximiano da Mata Teixeira em 2008.

A trama do livro, que usa como ambiente geográfico a região às margens do rio Tocantins, relata o difícil relacionamento de um jovem casal oriundo de Belém, provavelmente na década de 1930 (não há especificação cronológica direta), época de forte migração para aquela área, que culmina com o assassinato do marido pela esposa. Cenas do crime eram bordadas por ela durante as crises no relacionamento.

No prefácio da obra, o também escritor José Francisco Concesso, membro da Academia de Letras de Araguaina e Norte Tocantinense – Acalanto, da qual o autor também é integrante, destaca que “ao ler a obra de jjLeandro facilmente nos esquecemos de que se trata de uma ficção tal é o envolvimento que a leitura do livro nos proporciona. Este envolvimento é o grande valor de A Morte no Bordado”. E completa de forma clara e inequívoca: “sem medo de errar ou melindrar nossos demais confrades posso afirmar que jjLeandro é o membro da Acalanto que mais produção literária nos mais variados gêneros literários tem apresentado utilizando-se dos variados veículos de que dispõe”.

Para o autor, que compõe com Concesso e o professor Ângelo Bruno o trio que lançará livros durante a Semana de Cultura da FACDO, Araguaina vive um momento privilegiado na área literária com os três lançamento em uma semana. “Isso é fruto de um trabalho que é silencioso e solitário. Só o autor vive esse momento. Mas isso não lhe basta, conseguir que a obra chegue a lume é a sua grande luta. Para realmente existir é necessário que os leitores tenham contato com ela. E publicar é o mais difícil”, admite.

jjLeandro define a publicação da obra como o calcanhar de Aquiles dos autores iniciantes: “poucas editoras, num mercado competitivo como o editorial, apostam em autores desconhecidos ainda que eles tenham talento; preferem os nomes consolidados ou apostam em livros insignificantes mas escritos por celebridades”. A despeito das dificuldades não capitula: “a luta é árdua, mas quem escreve, e deseja vencer, não pode jamais jogar a toalha”.

Fonte: Assessoria de Imprensa Acalanto