Conexão Tocantins Araguaína

Economia

08/04/2009 - Redação

A sardinha, embalagem de 125 gramas teve uma variação de 106% nos supermercados de Palmas. Os valores oscilaram entre R$ 1,11 e R$ 2,29. A informação é da Coordenadoria Regional de Fiscalização do Procon do Tocantins, que realizou pesquisa de preço e fiscalização educativa/repressiva denominada de “Operação Semana Santa”, entre os dias 23 de março e 3 de abril, nos supermercados e peixarias da capital e de mais sete municípios do Estado, Araguaína, Araguatins, Gurupi, Dianópolis, Guaraí, Tocantinópolis e Porto Nacional. As análises envolveram também os ovos de páscoa/chocolate.

Em Palmas, segundo a pesquisa, o quilo do bacalhau do porto e saith teve 0% de variação. Já o quilo da caranha variou 15%, com valores oscilando entre R$ 5,89 e R$ 6,79. O filé de merluza, embalagem de 700 gramas, variou 47%, com menor preço R$ 9,00 e maior preço R$ 13,25 e a sardinha, embalagem de 250 gramas, variou 31%. Quatro estabelecimentos foram pesquisados e fiscalizados.

No interior do Estado, a maior variação foi nos estabelecimentos de Araguaina, 99%, com valores diferenciando entre R$ 1,25 e R$ 2,49. Foram pesquisados produtos de sete supermercados.

Ovos de Páscoa/chocolate

A pesquisa de preço dos ovos de páscoa/chocolate foi feita levando-se em consideração a marca. Em Palmas, a maior variação nos valores foram referentes à marca garoto, 53%, correspondente ao ovo de chocolate talento diet, embalagem de 240 gramas, número 15, com valores diferenciando entre R$ 12,98 e R$ 19,90.

Os supermercados de Guaraí foram os responsáveis pela maior variação de preço em relação aos ovos de páscoa/chocolate, 381%. A caixa de chocolate da marca garoto, embalagem de 400 gramas, teve valores que oscilaram entre R$ 1,45 e R$ 6,98. O município está situado na região centro-norte do Estado e fica a 173 km de Palmas. Foram pesquisadas as marcas Garoto, Lacta, Nestlé, Erlan e Arcor.

A finalidade da pesquisa foi informar ao consumidor as marcas dos produtos expostos à venda e a oscilação dos preços. A fiscalização teve como objetivo a verificação do cumprimento da legislação referente à informação clara e adequada dos produtos expostos no mercado de consumo, a legalidade no recebimento de cheques e cartões de crédito, prazo de validade e a estética dos produtos.

Os fiscais do Procon retiraram ovos de páscoa quebrados das prateleiras e pescados que não condiziam com o CNNPA - Conselho Nacional de Normas e Padrões para Alimentos; Vigilância Sanitária Estadual e Inmetro.

Os consumidores poderão obter mais informações através do site do Procon: www.to.gov.br/procon no link pesquisa de preço ou pelos telefones (63) 3218 -6731, na Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor e (63) 3218-6705/6726.

Fonte: Secom

 

Por: Redação

Tags: Araguaina, Economia, Palmas, Páscoa, Procon